Clique para ir ao início Universidade de Brasília - UnB
Decanato de Ensino de Graduação - DEG
Secretaria de Administração Acadêmica - SAA
MatrículaWeb
GRADUAÇÃO
  Seja bem-vindo(a).
  Para ter acesso ao menu de Aluno, faça o login.
MatrículaWeb  clique aqui para fazer o login.
 


Período Atual
2017/2


Disciplina - Listagem de Ementa/Programa
Disciplina: 201405 - Introdução à História da Filosofia
(Ver Oferta)

Graduação

Curso
Oferta
Telefones
Calendário
Mensagem da SAA
Benefícios DAC


Órgão: FIL - Departamento de Filosofia
Código: 201405
Denominação: Introdução à História da Filosofia
Nível: Graduação
Vigência: 1988/2
Pré-req: Disciplina sem pré-requisitos
Ementa:

O homem é um ser histórico. Eis por que as atividades tipicamente humanas, que perfazem aquilo a que se chama abstratamente de cultura, são sempre marcadas por uma historicidade incontornável. Ora, sendo assim, as produções culturais não se relacionam com a história simplesmente de forma extrínseca, mas tem antes a historicidade como algo que lhes é intrínseco. Também a filosofia ocidental possui elementos históricos que lhes são intrínsecos e constitutivos. Há duas formas fundamentais pelas quais se pode promover uma introdução à relação entre filosofia e história. Por um lado, filosofias são, em geral, filhas de seu próprio tempo histórico. São marcadas, por conseguinte, por uma determinação proveniente das linhas mestras, materiais e espirituais, do momento histórico que assiste ao seu surgimento, retroagindo, muitas vezes, sobre a compreensão que as comunidades históricas têm de si mesmas e do mundo circundante. Por outro lado, por ser uma atividade humana já milenar, a filosofia não somente está na história como ainda tem uma história. Se lançarmos os olhos sobre o que há de verdadeiramente específico na filosofia ocidental talvez nada sobressaia como um único traço característico, presente implícita ou explicitamente a todo tempo, a não ser seu caráter permanentemente dialógico, referencial, intertextual. O que parece ser específico da filosofia ocidental tem sido até aqui o caráter constitutivo da intertextualidade para a práxis filosófica, de tal forma que uma filosofia que não se utilize constitutivamente do elemento histórico, de uma assimilação dos problemas tradicionais como motivação para a apresentação de soluções inovadoras, parece se descaracterizar como filosofia. Desta maneira, uma introdução à história da filosofia deve ser uma introdução à práxis filosófica por excelência, ao encadeamento histórico do grande diálogo que tem sido até aqui a filosofia ocidental. A disciplina pretende ser uma introdução à história da filosofia capaz de tornar os ingressantes no curso de filosofia familiarizados com a dupla maneira, descrita acima, pela qual filosofia e história podem se relacionar.



1. O surgimento da filosofia

2. Filosofia, História e Intertextualidade

3. Filosofia e Crítica

4. Filosofia e os processos de racionalização/secularização

5. Filosofia, Teoria e Prática

6. Filosofia e História da Filosofia

7. Filosofia, Política e Sociedade

Programa:

Introdução à História da Filosofia

Código da disciplina: 201405



1 sem



90 h





Ementa: Há duas formas fundamentais pelas quais se pode promover uma introdução à relação entre filosofia e história. Por um lado, filosofias são, em geral, filhas de seu próprio tempo histórico. São marcadas, por conseguinte, por uma determinação proveniente das linhas mestras, materiais e espirituais, do momento histórico que assiste ao seu surgimento, retroagindo, muitas vezes, sobre a compreensão que as comunidades históricas têm de si mesmas e do mundo circundante. Por outro lado, por ser uma atividade humana já milenar, a filosofia não somente está na história, como ainda tem uma história. A disciplina pretende ser uma introdução à história da filosofia capaz de tornar os ingressantes no curso de filosofia familiarizados com a dupla maneira, descrita acima, pela qual filosofia e história podem se relacionar.



Ementa das práticas pedagógicas: O que é ler um texto filosófico? Como se lê um texto de filosofia? Ferramentas de leitura e escrita: fichamentos, resenhas, explicação e comentário crítico. O que significa escrever um ensaio ou artigo na academia? Quais são os procedimentos e as normas usualmente utilizadas? Que relações estabelecer entre as fontes primárias e fontes secundárias? E na escola? O que significa escrever um trabalho? Como fazê-lo?

Atividades práticas: produção de texto nas várias modalidades citadas na ementa (fichamento, comentário, explicação, resenha); questões metodológicas sobre leitura de textos filosóficos.





1. O surgimento da filosofia

2. Filosofia, História e Intertextualidade

3. Filosofia e Crítica

4. Filosofia e os processos de racionalização/secularização

5. Filosofia, Teoria e Prática

6. Filosofia e História da Filosofia

7. Filosofia, Política e Sociedade









Bibliografia Básica



PLATÃO A República. Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian, 1993.

ARISTÓTELES Política. Lisboa: VEGA, 1998.

HEGEL, G.W.F. "Introdução à história da filosofia". (Coleção Os Pensadores) São Paulo: Abril Cultural, 1980.

HEIDEGGER, Martin. História da filosofia: De Tomás de Aquino a Kant. Petrópolis: Vozes, 2009.

HOBBES, Thomas. Leviatã. 3ª ed. São Paulo: Martins, 2014.

KANT, Immanuel. Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

LOCKE, J. Segundo Tratado sobre o Governo (Coleção Os Pensadores) São Paulo: Abril Cultural, 1980.

MAQUIAVEL, N. O Príncipe (Coleção Os Pensadores) São Paulo: Abril Cultural, 1980.

NIETZSCHE, Friedrich. "Das vantagens e desvantagens da história para a vida", In: Considerações extemporâneas (Coleção Os Pensadores) São Paulo: Abril Cultural, 1980.

ROUSSEAU, Jean-Jacques O contrato social (Coleção Os Pensadores) São Paulo: Abril Cultural, 1980.

SCHOPENHAUER, Arthur. Fragmentos para a história da filosofia. São Paulo: Iluminuras, 2003.



Bibliografia de apoio



ADORNO, T. e HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: Fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1985.

BOLTANSKI L. e CHIAPELLO, E. O novo espírito do capitalismo. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009.

CASSIRER, Ernst. Filosofia do iluminismo. 2a ed. Campinas: Ed. Unicamp, 1994.

FOUCAULT, M. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Editora Nau, 1999.

HABERMAS, J. Discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

HACKING, Ian. Ontologia histórica. São Leopolgo: Unisinos, 2009.

HEGEL, G. W. F. Vorlesungen über die Gechichte der Philosophie. 3 vol. Frankfurt am Maim: Suhrkamp, 2007.

HYPPOLITE, Jean. Figures de la pensée philosophique. 2 vol. Paris: PUF, 1991.

KOYRÉ, A. Estudos de história do pensamento filosófico. 2a ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

LEBRUN, Gérard. A filosofia e sua história. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

MARX, K. Grundrisse: Manuscritos econômicos de 1857-1858. Esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

MOURA, Carlos Alberto. Racionalidade e crise: estudos de história da filosofia moderna e contemporânea. São Paulo: Discurso; Curitiba: Ed. UFPR, 2001.

NIETZSCHE, F. Genealogia da moral: Uma polêmica. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

PUTNAM, Hilary. Razão, verdade e história. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

RICOEUR, Paul. História e verdade. Rio de Janeiro: Forense, 1968.



Bibliografia:

Bibliografia Básica:



PLATÃO A República, Tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira, Fundação Calouste Gulbekian, Lisboa, 1993

ARISTÓTELES Política, Tradução e notas de António Campelo Amaral e Carlos Carvalho Gomes, VEJA, Lisboa, 1998

HOBBES, T. Leviatã In: Pensadores, Abril Cultural, 1983

LOCKE, J. Segundo Tratado sobre o Governo In: Pensadores, Abril Cultural, 1983

MAQUIAVEL, N. O Príncipe In: Pensadores, Abril Cultural, 1983

ROUSSEAU, J-J O contrato social In: Pensadores, Abril Cultural, 1983





Bibliografia de Apoio:



ADORNO, T. Dialética Negativa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2009.

ADORNO, T. e HORKHEIMER, M. Dialética do Esclarecimento: Fragmentos Filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1985.

BOLTANKI L. e CHIAPELLO, E. O Novo Espírito do Capitalismo. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FOUCAULT, M. Nascimento da Biopolítica (Curso dado no Collège de France 1978-79). São Paulo, Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, M. Verdade e as Formas Jurídicas. Rio de Janeiro: Editora Nau, 1999.

HABERMAS, J. Discurso Filosófico da Modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo (volume 1: Racionalidade da ação e racionalização social). São Paulo, Martins Fontes, 2012.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo (volume 2: Sobre a Crítica da Razão Funcionalista). São Paulo, Martins Fontes, 2012.

MARX, K. Grundrisse: Manuscritos Econômicos de 1857-1858. Esboços da Crítica da Economia Política. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

NIETZSCHE, F. Além do Bem e do Mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

NIETZSCHE, F. Genealogia da Moral: Uma Polêmica. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

© 2017 CPD - Centro de Informática
UnB - Universidade de Brasília