Clique para ir ao início Universidade de Brasília - UnB
Decanato de Ensino de Graduação - DEG
Secretaria de Administração Acadêmica - SAA
MatrículaWeb
GRADUAÇÃO
  Seja bem-vindo(a).
  Para ter acesso ao menu de Aluno, faça o login.
MatrículaWeb  clique aqui para fazer o login.
 


Período Atual
2017/2


Disciplina - Listagem de Ementa/Programa
Disciplina: 191663 - Fundamentos da Educação Ambiental
(Ver Oferta)

Graduação

Curso
Oferta
Telefones
Calendário
Mensagem da SAA
Benefícios DAC


Órgão: TEF - Departamento de Teoria e Fundamentos
Código: 191663
Denominação: Fundamentos da Educação Ambiental
Nível: Graduação
Vigência: 1971/2
Pré-req: Disciplina sem pré-requisitos
Ementa:

FUNDAMENTOS DO PENSAMENTO AMBIENTAL, NUMA PERSPECTIVA HISTÓRICA. A IDÉIA DE CRISE, MUDANÇA DE PARADIGMA, ECOLOGIA HUMANA. CONSTRUÇÃO DO NOVO PARADIGMA EM ARTICULAÇÃO COM A PRÁTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.

Programa:

Principais questões ambientais sob múltiplas dimensões: econômica, política, social, filosófica, antropológica e psicológica.

As grandes conferências mundiais, o crescimento populacional acelerado e descontrolado, o esgotamento dos recursos naturais, padrões de consumo.

Conceitos de crise, ambiente, cultura, natureza, sustentabilidade e qualidade de vida.

Relação homem-meio considerando as diversas formas de vida dos ecossistemas.

crenças associados ao meio ambiente e à temática ambiental.

Valores pessoais e crenças ambientais subjacentes à consciência ambiental.

Concepção de educação ambiental e abordagens existentes - princípios e métodos subjacentes.

O papel da educação como base para a transformação das relações homem-meio visando a expansão da consciência ambiental e a conservação do meio ambiente e dos recursos naturais.

Dilemas ecológicos - ou socioambientais.

Levantamento de ações de educação ambiental implementadas no âmbito do Distrito Federal.



Bibliografia:

BIAGGIO, A.M.B., VARGAS, G.A.O., MONTEIRO, J.K., SOUZA, L.K. & TESCHE, S.L. Promoção de Atitudes Ambientais Favoráveis Através de Debates de Dilemas Ecológicos. Estudos de Psicologia, 4 (2), 221-239. 1999.

CARVALHO, I. A Crise Ambiental em Tempos de Globalização: Implicações para a Gestão. Em Quintas, J.S. (org.). Pensando e Praticando a Educação Ambiental na Gestão do Meio Ambiente. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Brasília, Brasil.2000.

COSTA, S., ALONSO, A., & TOMIOKA, S. Modernização Negociada: Expansão viária e riscos ambientais no Brasil. Série Publicações Avulsas, Brasília: IBAMA. 2002

DIAS, G.F. Educação Ambiental, Princípios e Práticas. São Paulo: Gaia. 2002

FURRIELA, R.B. Os consumidores e o consumo sustentável. Em: Ministério da Educação e do Desporto (MEC). Secretaria de Educação Fundamental (SEF). Programa Salto para o Futuro, Série Educação Ambiental. Brasília, Brasil: Autor. 2000,

FURRIELA, R.B. Educação para o Consumo Sustentável. Ciclo de Palestras sobre Meio Ambiente, Programa Conheça a Educação do CIBEC/. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Ministério da Educação e do Desporto (MEC). Secretaria de Educação Fundamental (SEF). Coordenação Geral de Educação Ambiental (COEA). 2001.

GADOTTI, M. Pedagogia da Terra. SP: Peirópolis. 2000.

MARTIN, J.M. A economia Mundial de Energia. SP: UNESP. 1992.

Ministério da Educação e do Desporto (MEC). Secretaria de Educação Fundamental (SEF). Parâmetros Curriculares Nacionais: Meio Ambiente e Saúde. Temas Transversais. Brasília, Brasil: Autor. 1997

Ministério da Educação e do Desporto (MEC). Secretaria de Educação Fundamental (SEF). Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA). Programa Salto para o Futuro, Série Educação Ambiental. Brasília, Brasil: Autor. 2000.

Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal (MMA), Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) & Instituto de Estudos da Religião (ISER). O que o brasileiro pensa sobre o meio ambiente, desenvolvimento e sustentabilidade. Pesquisa de Opinião. Brasil: Autor. 1997.

Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal (MMA). Primeiro Relatório Nacional para a Convenção sobre Diversidade Biológica. Brasil: Autor. 1998.

Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal (MMA) & Instituto de Estudos da Religião (ISER). O que o brasileiro pensa sobre o meio ambiente, desenvolvimento e sustentabilidade. Pesquisa de Opinião. Brasil: Autor. 2001.

PELIZZOLI, M.L. A Emergência do Paradigma Ecológico: Reflexões Para o Século XXI. Petrópolis, RJ: Vozes. 1999.

PENA-Veja, A . O Despertar Ecológico. Edgar Morin e a Ecologia Complexa. Rio de Janeiro: Garamond.

PRADO, F.G.C. Ecopedagogia e Cidadania Planetária. SP: Cortez. 1999.

Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), Fundo Mundial para a Natureza (WWF). Cuidando do Planeta Terra: Uma estratégia para o futuro da vida. São Paulo: Autor. 1991.

QUINTAS, J.S. Educação Ambiental e Cidadania: Uma Construção Necessária. Ciclo de Palestras sobre Meio Ambiente, Programa Conheça a Educação do CIBEC/INEP, Ministério da Educação e do Desporto (MEC). Secretaria de Educação Fundamental (SEF). Coordenação de Educação Ambiental. 2001.

RIBEIRO, M.A. Ecologizar: Pensando o Ambiente Humano. Belo Horizonte: Rona. 1998.

SACHS, I. Gestão Negociada e Contratual da Biodiversidade. Em Stroh, P.Y. (org.). Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável. Rio de Janeiro: Garamond. 2000.

TORRES, H.G. O Nordeste urbano: grave crise ambiental. Em D.J. Hogan & P.F. Vieira (orgs.) Dilemas Socioambientais e Desenvolvimento Sustentável, (pp.171-192), Campinas, SP: UNICAMP. 1992.

© 2017 CPD - Centro de Informática
UnB - Universidade de Brasília