Clique para ir ao início Universidade de Brasília - UnB
Decanato de Ensino de Graduação - DEG
Secretaria de Administração Acadêmica - SAA
MatrículaWeb
GRADUAÇÃO
  Seja bem-vindo(a).
  Para ter acesso ao menu de Aluno, faça o login.
MatrículaWeb  clique aqui para fazer o login.
 


Período Atual
2018/2


Disciplina - Listagem de Ementa/Programa
Disciplina: 190501 - Ação Coletiva e Formação de Grupos de Interesse no Agronegócio
(Ver Oferta)

Graduação

Curso
Oferta
Telefones
Calendário
Mensagem da SAA
Benefícios DAC


Órgão: FUP - UnB - Faculdade de Planaltina
Código: 190501
Denominação: Ação Coletiva e Formação de Grupos de Interesse no Agronegócio
Nível: Graduação
Vigência: 2006/1
Pré-req: Disciplina sem pré-requisitos
Ementa:

Conceitos básicos sobre grupos no enfoque teórico da Ação Coletiva. Principais características dos grupos pequenos e dos grupos grandes. Grupos Grandes: bens públicos e bens coletivos inclusivos e exclusivos. A formação de grupos de interesse no agronegócio e sua influência nas modalidades de governança. As perspectivas do capital social e das redes sociais e suas contribuições teóricas para pesquisa na área de coordenação de SAG´s. Aspectos metodológicos envolvidos no estudo da eficiência de grupos de interesse no agronegócio.

Programa:

A disciplina aborda o processo de formação de grupos de interesse no setor do agronegócio, procurando analisar e interpretar a dinâmica desse processo com base nos quadros referenciais da Teoria da Ação Coletiva, Teoria do Capital Social e da Psicologia Social. Mais especificamente, analisa a influência dos grupos de interesse na estruturação das modalidades de governança adotadas no agronegócio. Considerando as relações contratuais como modalidade de governança predominante no setor estudado, discute a importância do Capital Social com ênfase nos conceitos de confiança, comprometimento e valores visando integrá-los aos referencias trabalhados na teoria da Ação Coletiva. Analisa aspectos metodológicos utilizados para estudo da eficiência dos grupos com base em pesquisas empíricas recentes ressaltando a importância de uma abordagem metodológica integrada para investigação de fenômenos grupais cuja ocorrência se dá no nível meso de analise.

As aulas foram programadas para funcionar como um espaço de aprendizagem coletiva, buscando-se a integração entre a teoria e a prática. Para tanto, envolverá leitura prévia obrigatória dos textos de apoio, conforme indicado no plano de aulas, sendo essenciais para melhor fundamentar e enriquecer a participação em aula. Além disso, serão utilizadas aulas expositivas e participativas, com utilização de exemplos ilustrativos, debates, discussões em grupo. A expectativa é que os participantes sejam incentivados à reflexão, visando correlacionar os conceitos e proposições abordados na disciplina com a realidade do agronegócio. A exploração dos temas demandará participação ativa de todos. As aulas expositivas serão seguidas de discussões sobre o conteúdo apresentado/proposto para cada sessão. As aulas expositivas contarão com uma bibliografia obrigatória e outra complementar. Será exigida dos alunos a leitura prévia da bibliografia obrigatória, de modo que a última hora da aula expositiva seja dedicada à discussão dessa leitura.

Bibliografia:

OLSON, M. A Lógica da Ação Coletiva: Os benefícios públicos e uma teoria dos grupos sociais. USP. São Paulo. 1999.

NASSAR, A.N. Eficiência das associações de interesse privado nos agronegócios brasileiros. Dissertação ( Mestrado em Administração) USP São Paulo 2001

NASSAR, A. N. & ZYLBERSZTAJN, D. Organizações de Interesse e Bens Coletivos: Estudo Multicasos. In: Seminário Brasileiro da Nova Economia, 2., Anais... USP Ribeirão Preto 2001

GARCIAS, P.M. Alianças Estratégicas e Coordenação no Agrobusiness. USP São Paulo1999

ORTEGA, A. C. Agronegócios e Representação de Interesses no Brasil. EDUFU Uberlândia 2005

ORTEGA, A.C & BARBOSA. G. J. Ação Coletiva dos Produtores de Milho e Soja no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. In: XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Londrina 2007

Espírito Santo, E. Ação Coletiva e Coordenação de Alianças Mercadológicas. Mestrado em Agronegócios. UnB. Brasília. 2003

MEDAETS, J. P. P & MEDEIROS, J. X. Ação Coletiva no controle da qualidade da produção orgânica familiar: análise comparativa entre a certificação por auditoria externa e a certificação participativa em rede. 2006

BOTELHO FILHO. F. B. & VALENTE, A. L. Arranjos Institucionais, Organização dos Produtores e Redução dos Custos de Transação. Cadernos do CEAM (UnB), v. 24, p. 41-56, UnB. Argentina. 2003

BAGNASCO, A, PISELLI, F, PIZZORNO, A, & TRIGILIA, C. El Capital Social: instrucciones de uso. Fondo de Cultura Econômica.

STORINO DOS SANTOS, F. F. Capital Social: vários conceitos, um só problema. (Mestrado em Administração). FGV São Paulo. 2003

GOMES, A. P. W. ; BUENO. N. P. & GOMES, A. P. Nova Economia Institucional e Capital Social: Uma Revisão Teórica.

© 2018 CPD - Centro de Informática
UnB - Universidade de Brasília