Clique para ir ao início Universidade de Brasília - UnB
Decanato de Ensino de Graduação - DEG
Secretaria de Administração Acadêmica - SAA
MatrículaWeb
GRADUAÇÃO
  Seja bem-vindo(a).
  Para ter acesso ao menu de Aluno, faça o login.
MatrículaWeb  clique aqui para fazer o login.
 


Período Atual
2017/2


Disciplina - Listagem de Ementa/Programa
Disciplina: 142166 - ESTAGIO SUPERVISIONADO DE FRANCES 1
(Ver Oferta)

Graduação

Curso
Oferta
Telefones
Calendário
Mensagem da SAA
Benefícios DAC


Órgão: LET - Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução
Código: 142166
Denominação: ESTAGIO SUPERVISIONADO DE FRANCES 1
Nível: Graduação
Vigência: 1991/2
Pré-req: PED-124966 FUND DESENV E APRENDIZAGEM E
MTC-192015 Didatica Fundamental E
LET-145921 PRAT.FRANCES ORAL E ESCRITO 4 OU
MTC-192015 Didatica Fundamental E
PPB-124052 Psicologia da Aprendizagem 1 E
LET-145921 PRAT.FRANCES ORAL E ESCRITO 4
Ementa:

Representações sobre a língua e suas implicações para a prática docente no ensino de línguas; aquisição, aprendizagem; método, metodologia, manual; diacronia das diferentes correntes metodológicas no ensino do Francês Língua Estrangeira (FLE); gênero e ensino de línguas; análise de material didático; avaliação em língua estrangeira; preparação de sequências didáticas.

Programa:

Eixo 1: LÍNGUA. ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÌNGUAS ESTRANGEIRAS.

Conceitos de lingua para a linguistica e para a didática de línguas. Mudanças historicas no conceito de lingua. Ensino e aprendizagem de linguas: principios e conceitos metodologicos. Ensinar e aprender linguas na perspectiva dos formadores de professores de linguas. Os PCNs para o ensino de lingua estrangeira. O Quadro europeu comum de referencia para línguas (CECRL). A relação lingua materna (LM) e lingua estrangeira (LE) ou segunda lingua (L2). Aquisição e aprendizagem de LE/L2. O ensino do france?s como lingua estrangeira no Brasil.



Eixo 2: METODOLOGIAS E METODOS. USO DE MANUAIS DE FLE.

As diferentes abordagens metodologicas no ensino de linguas: percurso historico. A perspectiva da ação. O pos-metodo. Método, metodologia, abordagem. A abordagem por géneros textuais e as sequências didáticas. Français a/sur Objectifs Specifiques (FOS) e Français a Objectifs Universitaires (FOU). Conteúdos e objetivos propostos pelo livro didatico, necessidades e objetivos do estudante de LE, objetivos da instituiçãoa de ensino.



Eixo 3: AVALIAÇÃO.

Diferentes processos de avaliação. Avaliação diagnostica, formativa, somativa. Os descritores de competencias como referencia para a elaboração de avaliações. Certificados e Diplomas (DILF, DELF, DALF) e Testes (TCF, TCF, DAP etc). A avaliaçãoo e sua influência no processo de ensino e aprendizagem.



Eixo 4: MI?DIAS E TECNOLOGIAS DIGITAIS.

Integração de recursos e midias digitais ao ensino e aprendizagem de línguas. Mudanças trazidas para a aula de FLE com os recursos digitais (panorama histórico). Adequação dos recursos digitais ao público, objetivos de aprendizagem e metodologia. Interação e interatividade. Aprendizagem colaborativa. Internet e web 2.0, recursos, sites dedicados ao ensino e a aprendizagem de linguas. Jogos e atividades interativas. Midias e redes sociais. Recursos para a aula de línguas. Manuais de FLE e recursos digitais.



Eixo 5: ORALIDADE E ESCRITA.

Oralidade e escrita como práticas da língua em sociedade. Habilidades do oral em recepçãoa, produção e em interação. Estratégias de ensino do oral. Práticas de fonética nos manuais de FLE. Como avaliar o oral. Habilidades da escrita em recepção e produção. Estratégias de ensino de leitura e de produção de textos em FLE. Oralidade e escrita nos manuais de FLE. O plano de aula. O lugar da gramática na aula de FLE. Como avaliar o escrito.



Eixo 6: ASPECTOS CULTURAIS.

Cultura e abordagem intercultural. Aspectos socioculturais francofonos nos manuais de FLE. Cinema, música, literatura, quadrinhos, imprensa, blogs como janelas para compreender a cultura do outro.





Objetivos

Proporcionar ao estudante do Curso de Letras - Língua Francesa e Respectiva Literatura conhecer e analisar diferentes abordagens do ensino de línguas estrangeiras, identificar práticas didáticas coerentes com os

pressupostos teóricos, e avaliar suas implicações para a aprendizagem do francês. Ao final do curso, o estudante poderá identificar os pressupostos de base das atuais abordagens em ensino de línguas e, por meio de uma visão crítica e reflexiva, estar apto a escolher aquela(s) que levará à sala de aula.



Metodologia

Aulas expositivas, aula invertida (flipped classroom), seminários e debates entre estudantes, atividades práticas. Observação de classes em Centros de Línguas locais (30 horas).



Bibliografia:

BIBLIOGRAFIA BASICA

ABDALLAH-PRETCEILLE, M. La perception de l'Autre: point d'appui de l'approche interculturelle. Le Francais dans le Monde. No 181, p. 40-44.

BRASIL. Secretaria de Educacao Fundamental. Parametros curriculares nacionais : terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: lingua estrangeira. Brasilia : MEC/SEF, 1998.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro europeu comum de referência para as línguas: aprendizagem, ensino, avaliação. Portugal: Edições ASA, 2001.

COURTILLON, Janine. Elaborer un cours de FLE. Paris: Hachette, 2003.

CUQ, Jean-Pierre; GRUCA, Isabelle. Cours de didactique du francais langue etrangere et seconde. Grenoble: Presses Universitaires de Grenoble, 2003.

DESMET, Piet. L'enseignement/apprentissage des langues a l'ere du numerique: tendances recentes et defis. Revue Francaise de linguistique appliquee, 2006/1 Vol. XI, p. 119-?138. Disponivel em

http://www.cairn.info/revue-francaise- de- linguistique- appliquee- 2006- 1-page- 119.htm>

DOLZ, Joaquim.; SCHNEUWLY, Bernard. Les genres scolaires: des pratiques langagieres aux objets d'enseignement. Reperes no 15, 1997, pp. 27-40.

GUICHON, Nicolas ; SOUBRIE, Thierry. Manuels de FLE et numerique : le mariage annonce n'as pas (encore ) eu lieu. 2013. Le francais dans le monde - Recherches et applications. 2013, 54, pp.131-142.

LEFFA, Vilson. Metodologia do ensino de linguas. In BOHN, H. I.; VANDRESEN, P. Topicos em linguistica aplicada: O ensino de linguas estrangeiras. Florianopolis: Ed. da UFSC, 1988. p. 211-236.

LEFFA, Vilson. Ensino de linguas : passado, presente, futuro. Rev. Est. Ling., Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 389-411, jul./dez. 2012.

PORCHER, Louis. L'enseignement des langues etrangeres. Paris : Hachette, 2004.

PUREN, Christian. Entre l'approche communicative et la perspective actionnelle, quoi de neuf? in : ABDELGABER S.; MEDIONI, M.-A. (Org.) Les Cahiers Pedagogiques, Collection des hors-serie numeriques - N°18, mise en ligne au format pdf septembre 2009 : " Enseigner les langues vivantes avec le Cadre Europeen ". CRAP, 189 p. p://www.cahiers- pedagogiques.com/spip.phparticle6339. P. 87-?91.

XAVIER, Antonio Carlos; CORTEZ, Suzana (Orgs.). Conversas com Linguistas. Virtudes e Controversias da Linguistica. Sao Paulo: Parabola, [2003] 2007.



BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ALMEIDA FILHO, Jose C. Paes de. Linguistica aplicada: ensino de linguas e comunicacao. Campinas: Pontes, 2005.

DEL RE, Alessandra (Org.). Aquisicao da Linguagem : uma abordagem psicolinguistica. Sao Paulo : Contexto, [2006] 2012. LANCIEN, Thierry. Le multimedia. Paris : CLE International, 1998.

MARCUSCHI, L. A. Generos textuais no ensino de linguas. Producao textual, analise de generos e compreensao. Sao Paulo: Parabola, [2008] 2009, pp. 145-?224.

PUREN, Christian. Histoire des methodologies de l'enseignement des langues. Paris : Nathan, 1998.



© 2017 CPD - Centro de Informática
UnB - Universidade de Brasília