Clique para ir ao início Universidade de Brasília - UnB
Decanato de Ensino de Graduação - DEG
Secretaria de Administração Acadêmica - SAA
MatrículaWeb
GRADUAÇÃO
  Seja bem-vindo(a).
  Para ter acesso ao menu de Aluno, faça o login.
MatrículaWeb  clique aqui para fazer o login.
 


Período Atual
2017/2


Disciplina - Listagem de Ementa/Programa
Disciplina: 138631 - GEOGRAFIA ECONOMICA DA ENERGIA E PLANEJAMENTO ENERGETICO
(Ver Oferta)

Graduação

Curso
Oferta
Telefones
Calendário
Mensagem da SAA
Benefícios DAC


Órgão: GEA - Departamento de Geografia
Código: 138631
Denominação: GEOGRAFIA ECONOMICA DA ENERGIA E PLANEJAMENTO ENERGETICO
Nível: Graduação
Vigência: 1971/2
Pré-req: Disciplina sem pré-requisitos
Ementa:

### A DISCIPLINA ABORDA A GEOGRAFIA ECONÔMICA DA ENERGIA NOS SEUS

ASPECTOS RELACIONADOS COM O PAPEL QUE OCUPA A ENERGIA NO DESEN-

VOLVIMENTO DOS PAÍSES.



### SERÁ ABORDADA A ORIGEM DO DESIGUAL ACESSO AOS RECURSOS

ENERGÉTICOS ASSIM COMO AS ESTRATÉGIAS DAS EMPRESAS E DOS GOVER-

NOS PARA GARANTIR UM SUMINISTRO ENERGÉTICOS QUE NÃO ENTRAVE O

DESENVOLVIMENTO.



### oS ASPECTOS ESPACIAIS NA ENERGIA COBRAM ASPECTOS RELEVANTES À CRESCENTE CONEXÃO EM REDE DE TODOS OS SISTEMAS ENERGÉTICOS OU NÃO, DO AVANÇO DAS TÉCNICAS DE TRANSPORTE DOS INSUMOS E DO

MODELO DE DESENVOLVIMENTO ADOTADO EM CADA PAÍS OU REGIÃO.



### O ALUNO GANHA COM ESTA DISCIPLINA UMA VISÃO MAIS AMPLA DAS IN-

TERCONEXÕES ENTRE O MODELO DE DESENVOLVOLVIMENTO NACIONAL E AS OPÇÕES DE FONTES E USOS DA ENERGIA QUE ISTO IMPLICA.



### TAMBÉM O ASPECTO AMBIENTAL É IMPORTANTE DEVIDO A SER A PRO-

DUÇÃO E O USO DA ENERGIA UMAS DAS ATIVIDADES MAIS IMPORTANTES SO-

BRE O MEIO AMBIENTE.

Programa:

1.0 - INTRODUÇÃO



1.1 - Os sistemas energéticos.

1.2 - A evolução histórica. Da fase da conversão biológica da energia passando pelo

uso dos combustíveis fósseis até a construção das redes.

1.3 - o acesso desigual aos recursos energéticos ao longo do tempo.



2.0 - A ENERGIA COMERCIAL NO MUNDO



2.1 - O peso da energia na economia dos países. Sua relação com o desenvolvimento.

A atual desvinculação do desenvolviemnto com o consumo da energia. O impacto da tecnologia.



2.2 - Importância da distribuição desigual dos recursos e do consumo ao nível planetá-

rio na fixação de preços dos energéticos fósseis.



2.3 - O declínio da energia neclear e suas causas políticas, econômicos e ambientais,a

ascenção das energias renováveis.



3.0 - GEOPÍTICA DA ENERGIA



3.1 - O jogo do poder entre os países detentores das maiores reservas e dos países de

maior consumo.



3.2 - A evolução dos mercados de petróleo, gaz e carvão.



3.3 - As estrategias das companhias petroleiras. A crescente mundialização do merca-

do dos energéticos. O papel das tecnologias e dos choques de preço do petróleo. O a-

justamento após os choques.



4.0 - AS POLÍTICAS ENERGÉTICAS NACIONAIS FACWE À CRESCENTE MUNDIALI

ZAÇÃO



4.1 - A influência naas políticas dos recursos disponíveis ao nível nacional. A necessá-

ria compatibilização do modelo de desenvolvimento com os recursos disponíveis.



4.2 - Como diminui a dependência externa de energia.



5.0 - AS POLÍTICAS ENERGÉTICAS NACIONAIS E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS

E FINANCEIROS



5.1 - Os problemas ambientais do uso dos combustíveis fósseis, seus efeitos planetá-

rios.



5.2 - Os problemas ambientais da energia neclear.



5.3 - Os problemas ambientais das energias renováveis.



4.4 - A influência das atuais limitações ambientais na escolha dos sistemas energéticos.



5.5 - As novas tecnologias energéticas. Prospectivas de crescimento.



6 - ENERGIA NO BRASIL



6.1 - Composição do Balanço energético nacioanl e regional.



6.2 - O peso dos diferentes setores: residencial, agrícola, industrial e do transporte.



6.3 - Possibilidade das energias renováveis face aos escassos recursos nacionais de

combustíveis fósseis.



6.4 - A incontornácel política de conservação de energia .



6.5 - A estreita relação entre as políticas energéticas que privilegiam as energias reno-

váveis e a ocupação do espaço brasileiro. A agroenergia, respectivas brasileiras. O des

locamento de populações pela hidroenergia. Remanejamento de redes de transportes.



OBS:EMENTA/BIBLIOGRAFIA/PROGRAMA FORAM ATUALIZADOS EM 02.05.2000

Bibliografia:

Autor: ALVEAL, C.

Obra: A Petrobras. Os desbravadores e a Construção do Brasil Industrial.

Editor: s/editora

Edição: s/nº

Local: Rio de Janeiro/RJ/Brasil

Ano: 1994



Autor: s/nome

Obra: Brasil: Ministério de Minas e Energia Balança energético Nacional.

Editor: s/editora

Edição: s/nº

Local: Brasília/DF/Brasil

Ano: 1996



Autor: GOLDENBERG, J.; JOHANSSON, T.B.; REDOV, A.K.N & WILLIAMS, R.H.

Obra: Energy for a sustainable World.

Editor: WR. Inst.

Edição: s/nº

Local: EUA

Ano: 1987



Autor: JANNUZZI, G. de M. & swisher, j.n.p.

Obra: Planejamento Integrado de Recursos Energéticos. Meio Ambiente. Conservação de

Energia.

Editor: A.Assoc.

Edição: s/nº

Local: São Paulo/SP/Brasil

Ano: 1997



Autor: MARTIN, J.M.

Obra: Economie et politique de l'energia.

Editor: Colection

Edição: s/nº

Local: Paris/França

Ano: 1992



Autor: PINGUELLI, Rosa L.

Obra: A questão energética mundial e o potencial dos trópicos. O futuro da civilização dos

trópicos.

Editor: Editora da Universidade de Brasília - EdUnB

Edição: s/nº

Local: Brasilia-DF-Brasil

Ano: 1990

© 2017 CPD - Centro de Informática
UnB - Universidade de Brasília